Dibango se apresentava em palcos do mundo todo – em 2016 ele esteve no Rio de Janeiro – e tinha uma discografia longa, foram mais de 50 álbuns desde 1969, que traziam uma mistura única de de jazz, funk e ritmos tradicionais africanos, que fizeram dele um dos grandes nomes da world music.

No mundo pop ele é conhecido especialmente por “Soul Makossa” de 1972 cuja linha “ma-mako, ma-ma-sa, mako-mako ssa” foi usada por Michael Jackdon em “Wanna Bem Startin’ SomethinWanna'”, a faixa de abertura de “Thriller” (1982). Dibango processou o cantor e a questão foi resolvida em um acordo extra-judicial. Anos depois foi a vez de Rihanna usar a mesma linha melódica em “Don’t Stop The Mudic” – ele abriu processo contra a cantora, mas o caso acabou sendo desqualificado pela corte francesa.
Com informações do portal Vagalume.
Foto: Arquivo