fbpx

Sobreviventes da tragédia na boate Kiss se casam em Santa Maria

Dois sobreviventes da tragédia da Boate Kiss se casaram, no último sábado (28), em Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul. O incêndio que atingiu a casa noturna da cidade, em 27 de janeiro de 2013, deixou 242 pessoas mortas e outras 636 feridas.

Os noivos Vinícius Martins Pozzer e Daiane Soares Muller lembram bem daquele dia. Eles estavam juntos na festa, dançando perto do palco. Na época, o casal ainda não estava namorando.

“A hora que a faísca que estava no equipamento pegou no teto, a gente ficou olhando. A gente ficou meio sem reação. Aí, surgiu gente com extintor, a gente achou que ia ter uma solução. Quando a gente viu que não tinha o que fazer, que estava todo mundo saindo, a gente começou a sair também. Quando chegou na reta da porta, começou a tumultuar, aí foram apagando as luzes, foi ficando apertado, começou a se espremer. Soltei a mão dele”, conta Daiane.

Vinícius não sabia se a jovem tinha conseguido sair da boate. Ele ficou na porta, procurando.

“Aí foi no momento que eu me virei para respirar, puxar um ar, tentar enxugar as lágrimas, porque era muito choro, acabei encontrando a irmã dela e ela do outro lado da rua”, conta o noivo.

“A gente estava se conhecendo. Depois daquilo, a gente viu que poxa, poderia ter perdido ele, a gente realmente se gosta e tal. A gente viu, de fato, o que a gente sentia e ficou mais firme assim”, acrescenta Daiane.

O casal celebrou a união na igreja, junto com a família e os amigos. A vida passou a ter outro significado para eles.

“Eu acho que a gente tem que celebrar a vida todo o dia em que a gente acorda. Isso para nós é um momento de festa maravilhoso, porque eles passaram por uma experiência que não foi muito agradável para a família, então, eu faço questão de comemorar a festa deles hoje com muito amor e alegria”, diz a mãe da noiva, Sonia Soares Muller.

“Acho que eles são muito companheiros, muito amigos, acho que a cumplicidade deles dois é bem bonita. São bem alegres, bem extrovertidos, estão sempre rindo, sempre brincando. A gente acompanhou desde o início, então é gratificante”, relata a madrinha Quevelin Michelin Martins.

“É uma oportunidade de continuar a vida, mas sempre com um olhar diferenciado”, afirma a mãe do noivo, Jocenara Martins Pozzer.

 

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido