Bolsonaro confirma que vai cancelar compra de vacina chinesa

Bolsonaro confirma que vai cancelar compra de vacina chinesa

Ontem, Ministério da Saúde anunciou que iria adquirir 46 milhões de doses da Coronavac. Mais cedo, presidente sinalizou recuo a apoiador em rede social.

O presidente Jair Bolsonaro determinou, nesta quarta-feira (21), o cancelamento da compra de 46 milhões de doses da vacina chinesa Coronavac, cujo acordo havia sido anunciado pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na última terça-feira (20). A informação foi confirmada pelo próprio presidente ao R7 Planalto.

Em seu perfil na rede social, Bolsonaro disse hoje que “o povo brasileiro NÃO SERÁ COBAIA DE NINGUÉM”, em referência à vacina produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O presidente também classificou o antídoto como “vacina chinesa de João Doria”.

Bolsonaro não concordou com a decisão do Ministério da Saúde e, por isso, ordenou o recuo nessa compra. Mais cedo, o presidente respondeu a um apoiador, numa rede social, que dizia ter 17 anos de idade e pedia para a compra da vacina não ocorrer, uma vez que a “China é uma ditadura”. Bolsonaro foi categórico na réplica: “NÃO SERÁ COMPRADA”.

O anúncio da compra da vacina chinesa foi feito ontem pelo governo de São Paulo, que informou ter chegado a um acordo com o Ministério da Saúde para a aquisição das doses via SUS (Sistema Único de Saúde). O acordo foi concretizado em uma reunião virtual entre o governador João Doria, o ministro Eduardo Pazuello e outros 23 chefes de estados brasileiros.

“A vacina do Butantan será a vacina brasileira. Com isso, o registro vem pela Anvisa e não pela Anvisa chinesa. E isso nos dá mais segurança e margem de manobra”, disse ontem o ministro da Saúde durante o encontro virtual com os governadores.

Hoje, Doria está em Brasília para diversas reuniões. Às 10h, Doria visitou o Congresso Nacional, acompanhado pelo Secretário de Estado de Saúde Jean Gorinchteyn, Secretário Especial do Governo de SP em Brasília, Antonio Imbassahy, e o Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Depois, às 13h, Doria e equipe se encontrou com o presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Antonio Barra Torres. O assunto desta reunião é exatamente a vacina chinesa contra o coronavírus.

Doria ainda vai ao STF (Supremo Tribunal Federal) para uma audiência com o novo presidente da Corte, Luiz Fux.

Fonte: R7 notícias

mrsbernardes

mrsbernardes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido