Diretor da vigilância em saúde de Viamão diz em “live” com secretário da pasta que “curva do covid-19 não está subindo violentamente”

Diretor da vigilância em saúde de Viamão diz em “live” com secretário da pasta que “curva do covid-19 não está subindo violentamente”

Em transmissão realizada na tarde desta quarta-feira (03) o secretário da Saúde de Viamão, Glazilon Aragonês, o diretor do departamento de vigilância em saúde do município Claytom Ferreira, e o médico Caio Cabral, todos integrantes do comitê criado para tratar sobre o tema da Covid-10 na Velha Capital, falaram sobre as ações propostas pela pasta no combate ao novo coronavírus e também sobre outros assuntos relevantes sobre a saúde para a comunidade viamonense.

Na ocasião Glazilon afirmou que a redução nas consultas médicas nos postos ocorreu com o objetivo de diminuir a aglomeração de pessoas. Disse que em breve as unidades de saúde vão recomeçar com o atendimento, com escalonamentos de profissionais e também de pacientes nas unidades de saúde.

Glazilon foi enfático ao afirmar que a secretaria de saúde ainda não recebeu os testes para Covid-19 divulgados na última sexta-feira (29), pelo governo do estado.

Por outro lado, o médico Caio Abreu ao ser questionado sobre os leitos no hospital de Viamão, afirmou que, caso haja necessidade, a regulação do estado vai encaminhar o paciente até um hospital com vaga disponível, seja ele em Viamão ou em outra cidade.

Ao ser perguntado sobre a quantidade de casos e óbitos previstos para ocorrer no município durante a pandemia, Caio Abreu disse que o ideal, neste momento, é manter o distanciamento entre as pessoas e que estas realizem processos de higienização adequada. Fato reforçado pelo secretário Aragonês.

Quando questionado pela reportagem de Bernardes Digital sobre a discrepância entre os números divulgados pela secretaria de saúde de Viamão e os do estado, o secretário Glazilon respondeu afirmando que acredita que as pessoas procuram atendimento médico em Porto Alegre. Para ele, essa diferença vai acabar no momento em que os pacientes começarem a fornecer seu endereço da maneira correta. Sobre o tema, o governo do estado já se manifestou. Para a pasta estadual, a diferença ocorre, em parte, pela demora por parte das prefeituras de ratificarem os dados.

Já Clayton Ferreira afirmou durante a transmissão que, o departamento de vigilância em saúde está se reestruturando. Ele disse que “se a curva do covid-19 não está subindo violentamente é porque existe uma equipe que está trabalhando”.  Esta afirmação pode ser facilmente rechaçado à medida em que observamos a velocidade com que os números cresceram.

Num intervalo de 34 dias (entre 01 de maio e 03 de junho) houve acréscimo de 190% na quantidade de casos confirmados para o novo coronavírus. Em 1º de maio eram 22 pacientes positivados enquanto que, até o fechamento desta matéria, em 3 de junho, são 64.

Por fim, Caio Abreu disse que a não divulgação se as vítimas fatais de Covid-19 ocorre para a não exposição dos pacientes. Viamão tem apenas 4 óbitos caudados pelo novo coronavírus. Coincidentemente no instante em que o médico fazia esta afirmação, a secretaria de Saúde de Novo Hamburgo ratificava o 6º óbito naquele município e confirmava que o paciente sofria de diabetes. O médico disse ainda que nenhuma das vítimas fatais em Viamão era jovem.

 

Veja a íntegra da transmissão

ffbernardes

ffbernardes

Um comentário em “Diretor da vigilância em saúde de Viamão diz em “live” com secretário da pasta que “curva do covid-19 não está subindo violentamente”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido
%d blogueiros gostam disto: