Lewis Hamilton vence o caótico GP da Toscana; GP 1000 da Ferrari é marcado por duas bandeiras vermelhas

Lewis Hamilton vence o caótico GP da Toscana; GP 1000 da Ferrari é marcado por duas bandeiras vermelhas

Que confusão. Depois de uma corrida repleta de acidentes, bandeiras vermelhas e três – isso mesmo, TRÊS – largadas, Lewis Hamilton (Mercedes) venceu o Grande Prêmio da Toscana de Fórmula 1. A nona etapa do Mundial, disputada na manhã deste domingo (13) no Circuito de Mugello, na Itália, teve ainda Valtteri Bottas (Mercedes) e Alex Albon (Red Bull) completando o pódio. Foi a primeira corrida do ano com a presença de público (cerca de 3.000 pessoas), além de celebrar o milésimo GP da Ferrari na categoria.

A largada em Mugello foi caótica. Valtteri Bottas tomou a liderança de Lewis Hamilton, enquanto Charles Leclerc largou muito bem e subiu para terceiro. Max Verstappen (Red Bull) perdeu potência e perdeu várias posições. Passando a segunda curva, Carlos Sainz (McLaren) rodou e Sebastian Vettel (Ferrari) acabou tocando nele, quebrando a asa dianteira. Mais atrás, Verstappen e Pierre Gasly (AlphaTauri) se envolveram em uma confusão com a Haas de Romain Grosjean e Alfa Romeo de Kimi Raikkonen, abandonando a prova. O safety car foi acionado.

A relargada foi dada apenas no início da sexta volta para mais caos. Enquanto todos esperavam para cruzar a linha para voltar a ultrapassar e os líderes mantinham o ritmo, Kevin Magnussen (Haas) teve que desacelerar, pegando Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) de surpresa, com o italiano indo direto na traseira do carro do dinamarquês. Ao tentarem desviar, Carlos Sainz (McLaren) e Nicholas Latifi (Williams) acabaram se envolvendo no acidente. Pela segunda corrida seguida, a bandeira vermelha foi levantada e a prova foi interrompida.

Antes da relargada, Esteban Ocon (Renault) deixou a prova devido a um superaquecimento dos freios. O recomeço foi tranquilo, sem grandes incidentes, mas marcado por Hamilton retomando a liderança da prova, deixando Bottas para trás.

A corrida seguiu sem incidentes até a volta 44, quando Lance Stroll (Racing Point) perdeu o controle na curva 9 e foi direto para a barreira de pneus. Mais uma vez a corrida foi interrompida com bandeira vermelha. Foi a primeira vez que uma etapa do Mundial teve duas paradas por bandeira vermelha desde o GP do Brasil de 2016.

Antes da relargada foi anunciada uma punição de cinco segundos a Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) por entrar no pit lane de maneira insegura. Na terceira largada da prova, Hamilton manteve a liderança seguido de Ricciardo e Bottas. Uma volta depois, Bottas conseguiu retomar a segunda posição do australiano. Destaque também para Alex Albon (Red Bull), que fez uma ótima ultrapassagem pra cima de Daniel Ricciardo na volta 51.

Depois de uma perseguição nas voltas finais, Lewis Hamilton segurou a pressão de seu companheiro de equipe e terminou em primeiro, seguido de Valtteri Bottas. Alex Albon cruzou em terceiro, garantindo seu primeiro pódio da carreira. Hamilton também fez a volta mais rápida, somando um ponto a mais. Em seu milésimo GP, a Ferrari conseguiu colocar ambos os carros na zona de pontuação, com Charles Leclerc em 8º e Sebastian Vettel em 10º.

 

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP DA TOSCANA:

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL:

LEGENDA:
FL: volta mais rápida; Ret: abandonou; DNS: não largou; WD: desistiu.

A PRÓXIMA ETAPA:

A Fórmula 1 volta a acelerar daqui duas semanas, no dia 27, para o Grande Prêmio da Rússia, em Sóchi. Se vencer, Lewis Hamilton terá sua 91ª vitória na Fórmula 1, empatando o recorde de Michael Schumacher.

jpbernardes

jpbernardes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido