Lewis Hamilton vence o GP da Inglaterra; últimas voltas são de caos total por conta de pneus estourados

Lewis Hamilton vence o GP da Inglaterra; últimas voltas são de caos total por conta de pneus estourados

Se as últimas voltas do Grande Prêmio da Inglaterra de 2020 pudessem ser definidas em uma palavra, possivelmente seria mais um suspiro de alívio do que uma palavra. A corrida deste domingo (2) foi marcada por um acidente impressionante, caos com vários pneus estourados no final e uma vitória de Lewis Hamilton (Mercedes) sem um pneu dianteiro esquerdo em funcionamento. Max Verstappen (Red Bull) e Charles Leclerc (Ferrari) completaram o pódio.

As emoções começaram antes mesmo do final de semana começar, na quinta-feira (30), no momento em que foi anunciado que o mexicano Sergio Pérez (Racing Point) havia testado positivo para Covid-19 e perderia o GP da Inglaterra e possivelmente a etapa seguinte, também em Silverstone. Na manhã de sexta (31), a equipe anunciou o retorno de Nico Hülkenberg, que não disputava uma prova da Fórmula 1 desde o Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2019, pilotando uma Renault.

O alemão se classificou em 13º, mas minutos antes da largada foi anunciado que ele largaria dos boxes, uma vez que a equipe trabalhava na correção de um problema no motor de seu carro. Os problemas não puderam ser corrigidos a tempo e Hülkenberg não largou.

A largada se deu sem maiores incidentes: Hamilton largou bem e manteve a liderança, enquanto Bottas e Verstappen o seguiam. Ao final da primeira volta, houve toque entre Alex Albon (Red Bull) e Kevin Magnussen (Haas); pior para o dinamarquês, que saiu da pista e bateu no guard rail, deixando a prova ainda no começo. Pela colisão, Albon levou uma punição de cinco segundos.

O final de semana difícil de Daniil Kvyat (AlphaTauri), que perdeu cinco posições no grid por trocar a caixa de câmbio antes do permitido, ficou ainda pior na 12ª volta, quando o pneu dianteiro esquerdo do carro do russo parecey ser danificado na curva 10, levando-o a sair da pista e bater, destruindo o carro. Felizmente, ele não se feriu.

Na volta 26, Romain Grosjean (Haas) recebeu a bandeira preta e branca de advertência por mudar o trajeto enquanto freava, atrapalhando Carlos Sainz (McLaren). Ação similar foi praticada por Lance Stroll (Racing Point) ao se defender de Esteban Ocon (Renault).

Durante toda a corrida, os dois pilotos da Mercedes travaram uma batalha pela melhor volta da corrida e, consequentemente, o ponto extra. Quando um melhorava o tempo de volta, o outro baixava ainda mais. No final das contas, melhor para Max Verstappen (Red Bull) que conseguiu o melhor tempo na última volta, com 1:27;097.

A partir da 50ª volta, caos total nos pneus dianteiros esquerdos. O primeiro a estourar foi o de Valtteri Bottas, proporcionando a Verstappen e Charles Leclerc (Ferrari) a oportunidade de chegarem ao pódio. Em seguida, foi a vez de Carlos Sainz (McLaren) ter o pneu estourado e perder posições.

O momento mais caótico foi o de Lewis Hamilton, cujo mesmo pneu estourou na última volta, tendo que se arrastar durante os metros finais enquanto Verstappen se aproximava. O inglês cruzou em primeiro, graças a vantagem aberta durante a corrida, seguido de Verstappen e Leclerc. Foi a 87ª vitória de Hamilton na Fórmula 1, a sétima em Silverstone.

 

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP DA INGLATERRA:

CONFIRA OS PRIMEIROS COLOCADOS DO CAMPEONATO:

A PRÓXIMA ETAPA:

A Fórmula 1 retorna à Inglaterra no próximo domingo (9) para o GP dos 70 Anos da Fórmula 1. A primeira corrida da história da categoria ocorreu em 1950 em um circuito de Silverstone muito diferente do que recebeu a etapa de hoje e sediará a prova da semana que vem.

jpbernardes

jpbernardes

Um comentário em “Lewis Hamilton vence o GP da Inglaterra; últimas voltas são de caos total por conta de pneus estourados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido