Pierre Gasly vence sua primeira corrida de F1; GP da Itália tem acidentes, punições e briga por vitória inédita

Pierre Gasly vence sua primeira corrida de F1; GP da Itália tem acidentes, punições e briga por vitória inédita

Senhoras e senhores, a manhã deste domingo (6) teve o que pode ser considerada uma das melhores corridas da história da Fórmula 1. O Grande Prêmio da Itália deste ano foi marcado por acidentes, punições, estratégias e uma inédita vitória de Pierre Gasly (AlphaTauri). Completaram o pódio Carlos Sainz (McLaren) e Lance Stroll (Racing Point). Este é o segundo pódio de todos os três primeiros.

A largada foi de altas emoções. Lewis Hamilton (Mercedes) manteve a liderança, mas Valtteri Bottas (Mercedes) largou muito mal, caindo de segundo para sexto ainda na primeira volta. O finlandês chegou a reclamar de algum problema no carro, mas a equipe não detectou nada. Bom para a McLaren, que teve Carlos Sainz e Lando Norris em 2º e 3º logo no começo da prova.

Quem seguiu em um fim de semana péssimo foi Sebastian Vettel (Ferrari). O alemão foi mal nos treinos livres, largou em 17º e logo nas primeiras voltas, teve um problema nos freios que o fez abandonar a prova. Outro piloto a deixar a corrida foi Kevin Magnussen (Haas), alegando a quebra de alguma peça.

O acidente de Magnussen levou à entrada do safety car, o que fez com que os pilotos aproveitassem para fazerem suas paradas, o que alterou drasticamente as posições da prova. Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) e Lewis Hamilton não tiveram sorte, entrando nos boxes quando não era permitido. Ambos levaram uma punição de stop and go de 10 segundos.

A Ferrari tinha que agradecer que os portões estavam fechados para não ouvir a bronca dos Tifosi. O final de semana ruim ficou ainda pior quando Charles Leclerc perdeu o controle na curva Parabollca e bateu forte na barreira de proteção. Uma bandeira vermelha foi levantada e a corrida foi paralisada.

Na relargada, Hamilton manteve a liderança, seguido dos surpreendentes Pierre Gasly (AlphaTauri) e Kimi Raikkonen (Alfa Romeo). Sergio Pérez (Racing Point) acabou saindo da pista, mas voltou muito atrás. A liderança de Hamilton não durou muito, já que o inglês teve que cumprir a punição de stop and go e caiu para a última posição.

Aparentemente, o incidente que fez Pérez deixar a pista na relargada causou problemas também a Max Verstappen (Red Bull). Na 31ª volta, o holandês teve que abandonar pela segunda vez no ano.

As últimas voltas foram marcadas por uma intensa disputa por uma vitória inédita entre Pierre Gasly e Carlos Sainz. A cada volta, o espanhol se aproximava cada vez mais. Mas o francês conseguiu segurar a pressão do piloto da McLaren e chegou a sua primeira vitória na carreira. Sainz terminou em segundo e Lance Stroll (Racing Point) terminou em terceiro. Lewis Hamilton fez uma corrida de recuperação e conseguiu pontuar, levando também o ponto extra pela volta mais rápida.

Esta é a primeira vitória de um francês na Fórmula 1 desde Olivier Panis (Ligier) venceu o caótico GP de Mônaco de 1996. Também é a segunda vez que a AlphaTauri tem um piloto no alto do pódio – a primeira, quando a equipe ainda era chamada Toro Rosso, também foi em Monza, com Sebastian Vettel em 2008.

Este também foi a primeira vez desde o GP da Hungria de 2012 que o pódio não tem nenhum piloto de Mercedes, Ferrari ou Red Bull. Na ocasião, o vencedor era da McLaren e os outros dois pilotos eram da Lotus.

 

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP DA ITÁLIA:

CONFIRA OS PRIMEIROS COLOCADOS DO MUNDIAL:

A PRÓXIMA ETAPA:

A Fórmula 1 segue na Itália no próximo domingo (13) para o GP da Toscana. A prova será realizada pela primeira vez na história da categoria, marcando a estreia do Circuito de Mugello na F1. O circuito, que é de propriedade da Ferrari, receberá a milésima corrida da escuderia italiana.

jpbernardes

jpbernardes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido