fbpx

PRÉ-CANDIDATOS A DEPUTADO POR VIAMÃO SÃO ACUSADOS DE PROPAGANDA ELEITORAL IRREGULAR E PODEM FICAR INELEGÍVEIS

Os pré-candidatos a deputado federal Guto Lopes e a estadual Adão Pretto, ambos do PT, sofreram um revés nas atividades de pré-campanha. A Justiça Eleitoral, a pedido do Ministério Público (MP), ordenou a retirada de material gráfico de identificação da “Casa da Esperança”, local de concentração dos apoiadores da dupla.

Segundo a promotora Gisele Moretto, no pedido feito ao Juiz Eleitoral, a decoração da casa “trata-se mesmo de propaganda de cunho nitidamente eleitoral”. Ela também considerou que as faixas se caracterizam como outdoor, o que é expressamente proibido pela Lei Eleitoral. O Juiz Cláudio Fagundes, aceitou o pedido do MP e ordenou a retirada em 48 horas, fato que foi executado. Agora, a denúncia segue para a Procuradoria Regional Eleitoral, que pode denunciar Guto e Adão por campanha antecipada e propaganda irregular. As infrações podem, em última instância, levar à inelegibilidade dos pré-candidatos.

Em contato com a reportagem, Guto Lopes frisou que ao receberem a notificação judicial, os pré-candidatos realizaram a retirada do material gráfico da fachada do prédio. Ele também alega que não há antecipação de campanha eleitoral e que o referido processo foi arquivado.

error: Conteúdo Protegido!